Vélez diz que não entrega o cargo e sinaliza que escolha será de Bolsonaro

Fonte: Correio Braziliense

Durante esta manhã, o presidente Jair Bolsonaro disse, em Brasília, que ‘está claro’ que a gestão de Vélez ‘não está dando certo’ e indicou que pode demiti-lo na segunda-feira (8/4)

Campos do Jordão (SP) – O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrígues, afirmou nesta sexta-feira (5/4) que não vai entregar o cargo. A declaração foi dada após ser questionado sobre a declaração de Jair Bolsonaro, de que poderia demiti-lo na próxima segunda-feira (8/4). O ministro indicou que, se deixar a pasta, será apenas por uma decisão do presidente. 

Durante esta manhã, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro disse que “está claro” que a gestão de Vélez “não está dando certo” e indicou que pode demiti-lo na segunda-feira (8/4). “Está bastante claro que não está dando certo o ministro Vélez. Na segunda-feira, vamos tirar a aliança da mão direita, ou vai para a esquerda ou vai para a gaveta”, declarou.

Vélez afirmou, contudo, que ainda não foi avisado sobre uma eventual demissão. “Eu pessoalmente não tenho notícias disso. Pergunta a quem falou”, disse. Questionado se a situação no ministério estava “insustentável”, ele disse que “a única coisa insustentável é a morte” e que a solução para melhorar a gestão seria “racionalidade”.  “Estou no ministério e vou participar do fórum. Não vou entregar o cargo”, finalizou. 

Deixe um comentário

*

captcha *