Inep capacita coordenadores estaduais do Enade 2017

Fonte: INEP – Assessoria de Comunicação Social

Nesta segunda-feira, 23, os 27 coordenadores estaduais do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2017 passam por capacitação, no Rio de Janeiro. O treinamento, com oito horas de duração, é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio da Fundação Cesgranrio, que aplicará as provas em 26 de novembro, em 1.257 municípios. O Enade 2017 tem 539.087 inscritos. Serão 44 áreas avaliadas. Os coordenadores de local de prova começam a ser capacitados nesta semana, em seus estados. O objetivo das capacitações é padronizar os procedimentos de aplicação em todo o país.

A diretora de Planejamento e Gestão do Inep, Eunice Santos, destacou os desafios para a aplicação do Enade 2017, que passou por algumas tem algumas mudanças. Pela primeira vez o Exame teve um edital com detalhamento de suas regras. Antes, o Enade era regulado por portarias. Também foi a primeira vez que os estudantes precisaram fazer um cadastro informando a necessidade de atendimento especializado ou específico. A inscrição, entretanto, continuou sendo responsabilidade dos coordenadores de curso. Haverá mudanças também na aplicação: passa a ser proibido fazer apenas a prova de formação geral. “O Enade é um balizador da qualidade da Educação Superior no Brasil. Garantir uma aplicação padronizada em todo o país é essencial para garantir também um resultado adequado às realidades desses alunos”, afirmou.

É a partir dos resultados do Enade que são calculados os Indicadores de Qualidade da Educação Superior. O Conceito Enade é um dos quatro indicadores e tem impacto direto nos demais. Segundo Mariângela Abrão, diretora de Avaliação Superior do Inep, o desempenho dos estudantes no Exame tem grandes consequências. “Seus resultados são utilizados para regulação e supervisão da educação superior, uma vez que viabilizam o cálculo dos Indicadores de Qualidade. Um problema na aplicação pode levar à impossibilidade de calcular o indicador, gerando impactos na supervisão e regulação de cursos”, explica.

Áreas avaliadas – Em 2017, o Enade vai avaliar aos estudantes dos cursos que conferem diploma de bacharel nas áreas de: Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Engenharia e Sistemas de Informação; dos cursos que conferem diploma de bacharel e licenciatura nas áreas de Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Sociais, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras-Português, Matemática e Química; dos cursos que conferem diploma de licenciatura nas áreas de Artes Visuais, Educação Física, Letras-Português e Espanhol, Letras-Português e Inglês, Letras-Inglês, Música e Pedagogia; e dos cursos que conferem diploma de tecnólogo nas áreas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão da Produção Industrial, Redes de Computadores e Gestão da Tecnologia da Informação.

 

Deixe um comentário

*

captcha *