Fies reabre inscrições para vagas remanescentes, mas candidatos relatam novas instabilidades no site

Processo foi interrompido no início de outubro, após problemas no portal do programa. No novo calendário, que começa nesta segunda (26), estudantes têm novamente dificuldades para se inscrever.

O Ministério da Educação (MEC) reabriu, nesta segunda-feira (26), as inscrições para 50 mil vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Elas são válidas para o segundo semestre de 2020.

A princípio, o processo seletivo para essas vagas ocorreria de 6 de outubro a 13 de novembro, mas foi suspenso por causa de instabilidades no site do programaAs inscrições foram retomadas nesta segunda, mas, novamente, candidatos relatam problemas no portal do Fies.

G1 entrou em contato com o MEC, mas não recebeu resposta até a última atualização desta reportagem.

Cronograma

Segundo o MEC afirmou no início de outubro, os alunos que conseguiram se inscrever no primeiro período de inscrições, antes de o processo ser interrompido, não precisam efetuar novo cadastro.

No novo calendário para as vagas remanescentes, as datas variam conforme o perfil do aluno:

  • 26 e 27 de outubro: apenas candidatos de áreas de conhecimento prioritárias (cursos de saúde, engenharias, licenciaturas e ciências da computação);
  • de 28 de outubro a 3 de novembro: candidatos ainda não matriculados em instituições de ensino superior;
  • de 28 de outubro a 27 de novembro: candidatos que desejam financiar as mensalidades no curso e turno em que já estão matriculados atualmente.

O que é o Fies

O Fies é um programa de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas. Atualmente, tem duas categorias:

  • a primeira oferece vagas com juro zero para estudantes com renda mensal familiar de um a três salários mínimos;
  • a segunda, chamada P-Fies, tem juros variáveis e é direcionada a alunos com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.

As vagas remanescentes só são válidas para a primeira modalidade.

Fonte: G1 - Educação

Deixe um comentário

*

captcha *