EDUCAÇÃO BÁSICA – Saeb em 2019 terá testes de ciências para 9º ano e avaliação de alfabetização para o 2º

Fonte: MEC – Assessoria de Comunicação Social

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2019 terá duas novidades: testes de Ciências da Natureza e Ciências Humanas para uma amostra de estudantes do 9º ano e avaliação da alfabetização de alunos do 2º ano. Ambas serão para o ensino fundamental.

A de 9º ano trata-se dos primeiros resultados de desempenho nessa área do conhecimento, e já de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), de 2017. A do 2º ano é um estudo-piloto para testar a aplicação de questionários eletrônicos para professores de creches e pré-escolas.

“Vai ter um ditado para as crianças. A questão é ter a sensibilidade para medir o que tem de errado e o que tem de certo”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, na apresentação do evento para a imprensa.

Serão aplicados testes de Língua Portuguesa e Matemática para estudantes do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3ª e 4ª séries do Ensino Médio (tradicional e integrado), bem como para uma amostra de alunos do 2º ano no Ensino Fundamental.

Participam todas as escolas públicas, urbanas e rurais, que cumprirem o critério do Saeb de ter dez ou mais estudantes matriculados na série avaliada. É, portanto, uma aplicação censitária para a rede pública. Uma amostra de estudantes de escolas privadas – dos mesmos anos e séries – também fará a avaliação. 

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) estima um total de 7 milhões de estudantes, ao custo de R$ 500 milhões – R$ 71,43 por aluno. O governo federal trabalha em parceria com estados e municípios.

A aplicação nas escolas públicas e a amostra de escolas privadas das 27 unidades da Federação será entre 21 de outubro e 1º de novembro de 2019. Os resultados serão divulgados até dezembro de 2020 e vão compor o Ideb.

Novas matrizes – Os testes foram elaborados a partir de matrizes de referência, que determinam os conteúdos associados, as competências e as habilidades desejáveis para cada série e para cada disciplina.

As provas de Ciências da Natureza e de Ciências Humanas para o 9º ano do Ensino Fundamental, assim como as de Língua Portuguesa e Matemática para estudantes de 2º ano da mesma etapa, terão a BNCC como referência.

As provas de Língua Portuguesa e Matemática do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, e da 3ª e 4ª séries do Ensino Médio, seguirão as matrizes vigentes. A continuidade serve para poder comparar as edições e manter a série histórica de resultados do Saeb e do Ideb.

Alfabetização – Dados do Censo Escolar evidenciam a correlação entre as taxas de insucesso e o final do ciclo de alfabetização: há uma queda expressiva da aprovação dos estudantes no 3° ano do Ensino Fundamental. A etapa é típica de um aluno de oito anos de idade.

O insucesso escolar ao final do ciclo de alfabetização é um problema concentrado na rede pública de ensino. As taxas de reprovação e abandono saltam de índices inexpressivos e similares aos da rede privada para uma retenção quase dez vezes superior.

A BNCC 2017 passa a considerar o 2º ano do Ensino Fundamental como o final do ciclo de alfabetização. Estabelece que os estudantes brasileiros precisam saber ler e escrever aos 7 anos. É nessa etapa, portanto, que a alfabetização passa a ser avaliada.

A avaliação externa dos estudantes ao final do ciclo de alfabetização, complementa, com informações de desempenho, um cenário que já é desenhado pelas taxas de insucesso reveladas pelo Censo Escolar e pode fornecer importante insumo para que as escolas se mobilizem para enfrentar esse desafio mais cedo.

Saeb – Maior e mais longeva avaliação da qualidade da educação básica brasileira, o Saeb utiliza-se de testes e questionários para avaliar a qualidade das redes de ensino e das escolas públicas. Estudantes, professores, diretores e dirigentes da rede pública de ensino responderão a questionários específicos.

Teve início em 1990. É realizado a cada dois anos. A edição de 2019 será a maior da história. O número de estudantes só será conhecido após o fechamento da coleta de dados do Censo Escolar, mas a previsão do Inep é de mais de 7 milhões de participantes.

Segundo o presidente do Inep, Elmer Coelho Vicenzi, o Saeb avalia o final de um ciclo e permite avaliar, monitorar e aprimorar as políticas públicas. “A melhoria da educação básica promove uma melhoria imediata na saúde e na economia do país”, afirma.

O Saeb permite produzir indicadores educacionais para o Brasil, regiões, unidades da Federação e, quando possível, para os municípios e escolas.

Por meio do sistema, é possível:

• avaliar a qualidade, a equidade e a eficiência da educação praticada nos diversos níveis governamentais;

• subsidiar a elaboração, o monitoramento e o aprimoramento de políticas públicas em educação baseadas em evidências;

• desenvolver competência técnica e científica na área de avaliação educacional.

O Saeb utiliza questionários e provas para avaliar várias a qualidade da Educação Básica. Os resultados, combinados com dados do Censo Escolar, permitem o cálculo do Ideb.


Deixe um comentário

*

captcha *