Dilma desloca Aloizio Mercadante para a Educação e conclui desenho da reforma

Quarta-feira, 30/09/2015, por Gerson Camarotti
G1-Globo.com

A presidente Dilma Rousseff fechou na noite desta terça-feira (29) o esboço da reforma ministerial. Nesta quarta (30), ela ainda fará as últimas consultas ao PT e ao PMDB, os dois principais partidos da base do governo.

Pelo desenho da noite desta terça, a solução encontrada para Aloizio Mercadante foi deslocá-lo da Casa Civil para o Ministério da Educação, pasta da qual já foi titular.

Segundo interlocutores, Dilma ainda estava sentida por ter tomado a decisão – em razão das circunstâncias políticas – de tirar Mercadante da Casa Civil. O ministro é considerado por ela um homem de confiança.

Para o lugar de Jaques Wagner, que assumirá a Casa Civil, Dilma decidiu nomear Aldo Rebelo, que assim deixará o Ministério da Ciência e Tecnologia. O ex-deputado e comunista tem relações históricas com as Forças Armadas, ressaltou ao Blog um interlocutor de Dilma.

Para atender ao PMDB, a presidente optou por manter no Ministério da Pesca o ministro Helder Barbalho, solução defendida pelos aliados mais próximos.

À bancada do PMDB na Câmara, que já assegurou o Ministério da Saúde, Dilma deve oferecer a Secretaria de Portos, com status de ministério. Com isso, o atual ministro Edinho Araújo (PMDB-SP) seria substituído por um dos nomes indicados pelos deputados do partido.

No total, com as mudanças, o PMDB acumulará sete ministérios (Saúde, Portos, Aviação Civil, Pesca, Turismo, Agricultura e Minas e Energia).

Com dificuldade de cortar ministérios do PMDB, Dilma terá de aplicar a reforma administrativa nos ministérios do PT. Deve fazer a fusão de Trabalho, Previdência e Desenvolvimento Social.

Como o Blog já antecipou, também deverá ser criado o Ministério da Cidadania, resultante da fusão de Igualdade Racial, Mulheres e Direitos Humanos. Além disso, a reforma dará à Secretaria Geral da Presidência a atribuição de fazer a interlocução com movimentos sociais e juventude.

O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, será deslocado para o Palácio do Planalto a fim de cuidar da articulação política. Deve ocupar uma Secretaria de Governo fortalecida, com a incorporação da Secretaria de Relações Institucionais e assumindo atribuições administrativas da Secretaria Geral da Presidência.

Será extinto o Gabinete de Segurança Institucional, hoje ocupado pelo ministro José Elito. Também será extinta a Secretaria de Assuntos Estratégicos, até recentemente ocupada pelo ministro Mangabeira Unger, que pediu demissão.

Até a noite desta terça, o Ministério da Ciência e Tecnologia era considerado pela presidente Dilma Rousseff um coringa para acomodar necessidades de última hora.

Deixe um comentário

*

captcha *