Deputados divergem sobre situação das entidades filantrópicas na reforma da Previdência

Fonte: Câmara Notícias

O deputado Reinhold Stephanes (PSD-PR) disse que os subsídios para as entidades filantrópicas não deveriam vir da Previdência Social para evitar distorções no setor.

Mas explicou que talvez essa discussão não deve acontecer agora, durante as votações da reforma. O deputado também se mostrou contrário às discussões que buscam colocar receitas da Seguridade Social dentro da Previdência.

Desonerações

Já o deputado Pepe Vargas (PT-RS) disse que o próprio PT fez uma autocritica em relação às desonerações de contribuições previdenciárias sobre folhas de pagamentos, que começaram a ser revistas ainda no governo Dilma Rousseff. Mas afirmou que a proposta original do governo beneficiava apenas 14 setores. No Congresso, este total teria sido elevado para 59.

Onyx Lorenzoni (DEM-RS) disse que não concorda com os questionamentos do relator em relação às entidades filantropicas, Segundo ele, este é um setor que deu certo e não deve ser mexido.

Para o deputado Ivan Valente (Psol-SP), é preciso discutir as contas públicas como um todo, considerando o peso dos juros da dívida pública e o custo de manter as reservas em dólar do Banco Central.

O debate continua no plenário 2.

Deixe um comentário

*

captcha *