ANACEU – NOTÍCIAS 05/02/2014

Página na internet terá consulta individual sobre instituições federais.
Segundo o MEC, endereço da página será divulgado nos próximos dias.

O Ministério da Educação instituiu um sistema on-line para divulgar informações sobre os estudantes formados nas instituições federais de ensino superior a partir de 2010. O Sistema de Consulta de Graduados (SCG), como foi chamado, terá como base as informações declaradas no Censo da Educação Superior. A portaria que cria o novo mecanismo foi publicada na edição desta terça-feira (4) do “Diário Oficial da União”.

De acordo com o MEC, o link para o site será divulgado nos próximos dias, e nele estarão disponíveis informações sobre os graduados. O sistema será público, mas, para consultar uma informação sobre alguma pessoa que estudou na rede federal de ensino superior, o usuário deverá ter alguns dados sobre o estudante, como o nome completo, o CPF e a data de nascimento.

Uma das utilidades do sistema, por exemplo, é permitir que empregadores confirmem que um candidato a vaga de emprego ou aprovado em concurso efetivamente concluiu um curso de graduação em universidade ou instituto federal.

O sistema terá informações como o nome completo do egresso, o nome da instituição e o curso em que se formou e ano da conclusão.

A exatidão e a veracidade das informações prestadas para o Censo da Educação Superior, segundo a portaria, são de responsabilidade do representante legal da instituição de educação superior.

Fonte: http://g1.globo.com/educacao (04.02.2014)

Instituições de ensino iniciam envio de dados para o Censo

A coleta de dados do Censo da Educação Superior de 2013 tem início nesta segunda-feira, 3. As instituições de educação superior federais devem encaminhar as informações até 18 de março próximo. As demais, até 22 de abril.

A coleta e o envio das informações, responsabilidade dos pesquisadores institucionais e representantes legais das instituições, serão feitos pela internet, em sistema específico, no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Após o envio das informações, as universidades federais terão o período de 31 de março a 30 de abril para conferir e validar os dados informados. Para as demais instituições, a conferência deve ocorrer entre 12 de maio e 20 de junho. Os dados consolidados do Censo da Educação Superior serão divulgados em 18 de agosto.

O Censo é um instrumento de pesquisa que reúne estatísticas de instituições, matrículas, ingressos, concluintes, cursos de graduação e sequenciais de formação específica e docentes. Os dados coletados contribuem para o cálculo de indicadores de qualidade, como o conceito preliminar de curso (CPC) e o índice geral de cursos da instituição (IGC), conforme a Portaria nº 794, de 23 de agosto de 2013, do Ministério da Educação.

O preenchimento dos dados pelas instituições é pré-requisito para a expedição de atos regulatórios e participação no Programa Universidade para Todos (ProUni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O cronograma para envio das informações consta da Portaria nº 699/2013, publicada no Diário Oficial da União de 9 de dezembro último.

Acesse o sistema para envio dos dados.

Fonte: http://portal.inep.gov.br(03.02.2014)

Ao assumir o ministério, Paim lembra seus 10 anos na pasta e lança mensagem otimista

Em cerimônia realizada no Ministério da Educação na noite desta segunda-feira, 3, Aloizio Mercadante transmitiu o cargo de ministro da Educação ao seu sucessor, Henrique Paim. Pela manhã, a presidenta da República, Dilma Rousseff, empossou Paim durante evento realizado no Palácio do Planalto.

Em seu discurso, Paim destacou a sua trajetória na educação. Desde 2006, ocupava o cargo de secretário-executivo do MEC. Também exerceu a função de presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de 2004 a 2006. “É motivo de muito orgulho e satisfação dedicar a minha vida à educação”, ressaltou o novo ministro. “Eu tenho a convicção de que a educação é o melhor caminho para o desenvolvimento pessoal de cada cidadão e para o desenvolvimento do país. O acesso à educação de qualidade para todos é o caminho para reduzir as desigualdades e para construirmos um país melhor”, completou.

Como titular da pasta, Paim afirmou que pretende continuar a expandir o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Financiamento Estudantil (Fies), bem como aprovar o Plano Nacional de Educação (PNE) e contribuir para o cumprimento das metas previstas no documento. “Ter contribuído e participado ativamente nesse período de dez anos de gestão me permite ter clareza de que todas essas conquistas resultarão, em médio e longo prazo, em impacto significativo na realidade educacional brasileira”, pontuou ele.

Despedida – Após dois anos no comando do MEC, Aloizio Mercadante se despediu para assumir a Casa Civil. Em sua fala, o ex-ministro da Educação ressaltou avanços nos principais programas do MEC. Mercadante pontuou os programas Mais Educação, Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, entre outros. Em sua fala, ele destacou também a importância histórica da aprovação dos royalties para educação. “É o maior legado que deixaremos para a educação brasileira”, apontou.

Fonte: http://portal.mec.gov.br (03/02/2014)

 

Pronatec ajuda o país a se tornar mais competitivo, destaca Dilma

A presidenta da República, Dilma Rousseff, afirmou nesta segunda-feira, 3, no programa de rádio Café com a Presidenta, que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) ajuda a aumentar a produtividade nas empresas e a competitividade da economia brasileira. Dilma comemorou a grande participação de jovens no programa e a evolução na oferta de cursos.

Em pouco mais de dois anos, são mais de 5,7 milhões de matrículas em cursos técnicos de nível médio e de qualificação profissional. Até o fim do ano, o Pronatec vai chegar a 8 milhões de matrículas. “Tem uma coisa que nos alegra muito: 60% das matrículas do Pronatec foram feitas por jovens com idade entre 17 e 29 anos”, destacou Dilma. “Isso é ótimo para os nossos jovens, mas também é ótimo para o Brasil, que precisa cada vez mais de técnicos e de trabalhadores qualificados para aumentar a produtividade nas nossas empresas e a competitividade da economia brasileira.”

Outra boa notícia, apontou a presidenta, é que o Pronatec se espalha pelo país. Em 2013, havia cursos do programa em 3,2 mil municípios. A previsão para este ano é chegar a 4.260. Ela lembrou também da abertura de inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) de 2014. Criado pelo Ministério da Educação, o Sisutec oferece cursos técnicos a estudantes que concluíram o ensino médio. As matrículas começam em 17 de março próximo, de acordo como o cronograma de seleção.

 Manoela Frade

Fonte: http://portal.mec.gov.br(03.02.2014)

Deixe um comentário

*

captcha *